"> HOMENAGEM PARA MARIA EZILDA MELO - Blog Neto Pimentel

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

HOMENAGEM PARA MARIA EZILDA MELO


PRIMEIRA PARTE

AMIGOS

Maria Ezilda Melo conhecida por todos como Ezilda, mulher alegre, de bem com a vida, de sorriso fácil, fazia amizade em dois segundos, grande jogadora de vôlei e, como era jogadora, não gostava de perder um jogo. ah! se ela perdesse “virava uma arara”, e isso prova a determinação que tinha pelo esporte. Professora de educação física, querida pelas alunas, quantas vezes nós filhos fomos ao polivalente vê-la ministrando aulas práticas; mulher sem preconceito, caridosa, prestativa e muito ingênua, muitas vezes não via nenhuma maldade em nada; porém, quando chegava algum perigo perto dos filhos, a ingenuidade dela rapidamente se transformava em esperteza e ali renascia uma leoa, que cuidava dos seus filhos.

Em nome dos filhos e família, queremos agradecer toda amizade sincera oferecida a ela e no mais, perdoem-na pelas ofensas.

Peço que rezem por ela.

FILHOS

O amor entre meus pais foi tão grande que geraram três filhos, nos quais as características físicas e emocionais se entrelaçam no “mar do amor” e se bem observarem, parece que somos metade de um e metade do outro (rosto de um e corpo do outro e vice-versa); sem falar nas personalidades diferentes e tão iguais aos pais.

Mãe, não temos nada que perdoar a Sra. pelo “descompasso” que teve e que culminou na separação física da gente; todos nós, filhos, já lhe perdoaram e nós agradecemos pelo dom da vida. Como podemos exigir tanto de uma “menina mulher” que teve uma vida tão cheia de entraves, como a sua? Diante de tudo que a Sra. passou, você deu o melhor que pôde.

Lembramos, mãe, que na infância tivemos bolsas de estudo por ter herdado da senhora o dom do jogo e então, conseguimos estudar em um dos melhores colégios de Parnaíba (CNSG) por causa da sua determinação em pedir

às freiras bolsa de estudos para os filhos; honramos isso. Além do mais, herdamos do nosso pai também o compromisso com os estudos.

Thalita, filha do meio, sua cópia fiel (parece demais mesmo com você), herdou seu jogo, a famosa “pingadinha”, sanfoneira igual à mãe, linda, de um rosto feito à mão, o qual não roubou, herdou! Thamirinha (filha mais nova) gostava também de jogo, mas o meu jogo era mesmo a força do saque (rapaz essa “bichinha” tem força danada, eita “bicha danada”), extrovertida, tenho muito mãe da senhora, mais do que eu imaginava...Vou sentir saudades das eternar ligações que assim começavam: Cadê a caçulinha linda da mamãe, miss Brasil, boeing 7 da varig, competente, estudiosa, linda, linda da mamãe...eu dizia que não era tudo aquilo e ela falava 10 vezes de novo tudo isso...risos....estuda thamirinha para cuidar da mamãe na velhice e assim estava fazendo. Espero que a Sra. esteja presente em cada mãe que Deus “ordenar “ para eu cuidar aqui; pode deixar...

Netinho (o mais velho) muito parecido com ela, não posso medir sentimentos, mas pelos cuidados que ele dispensava a ela, acredito que era o mais apegado. O filho primogênito, quantas vezes foi mal compreendido por ela, mãezinha, mas ele só estava cuidando de vc... Sabe neto, eu e a Thalita te agradecemos pelo cuidado para com ela diante da nossa ausência, pois estudamos e trabalhamos em Teresina e não podíamos ter muito tempo de corpo presente, a não ser pelas infindáveis horas ao telefone.

Mãe, respeitamos o livre arbítrio da Sra., ao decidir morar onde e com quem queria, apesar do coração apertado. No entanto não se podia fazer muita coisa diante da sua determinação em cuidar de si mesma; mesmo que não fosse a maneira aceita pelos filhos.

UM PLANEJAMENTO MEU ( Thamira) QUE VIROU DE DEUS!!!

A Sra. escapou, pois em Agosto de 2018 quando me formasse viria lhe pegar “às forças”, isso mesmo, “às forças” para morar comigo e lhe dar tudo que a Sra. pedisse, exceto o cigarro; pois há muito tempo estudo a mente humana para chegar a uma estratégia de como findar esse infeliz vício. Eu ligava para tia

Eliane e para os irmãos e estudávamos o melhor remédio que pudesse evitar o que ocorreu. No entanto há coisas na vida que não podemos mudar e apenas compreender.

Sempre fui muito preocupada e atenciosa com meus pacientes e sua partida terá como lição tratar a todos como trataria a Sra.; já o fazia, no entanto o amor que será emanado a mim aí do céu agora me tornará uma profissional mais e mais “humana” e amorosa.

Bem, entre eu e Deus, o melhor foi ser levada por ele, agora passaremos todos os cuidados que eu e meus irmãos iríamos ter, para vocês aí no céu.

FAMÍLIA DINIZ E MELO

Gostaríamos de agradecer a todos da família Diniz e da família Melo pelo carinho oferecido a ela e a toda nossa família. Não se pode deixar de agradecer em especial à irmã Eliane, o xodó dela, unha e carne, a qual estava presente em todos os momentos de dificuldades. Tia, a senhora é forte, não é? És mãe de tantas pessoas, pacientes, órfãos e ainda tinha essa missão de ser mãe da mamãe. Obrigada tia, nosso eterno agradecimento!!!

Nós três te gradecemos profundamente!!!

RECOMEÇO

Deixamos uma homenagem linda para o final, aliás, para o começo de uma família que ela acredita ter separado e que agora sua morte representará união, onde o amor se fortalecerá com toda a força do mundo. Sua partida terá para nós esse significado.


DINIZ- EX-ESPOSO

Pai, hoje é um dia de revelar o quanto a mamãe amava o Sr, o amor é quando você deseja o bem, mesmo não estando juntos fisicamente; a cada dez palavras que ela falava, 30 era Diniz: “ainda vou voltar com seu pai e teremos nossa família linda e unida como sempre foi, por um descompasso na minha mente perdi o melhor marido e pai do mundo, acredita thamirinha que isso vai

acontecer?” eu dizia: “mamãe o amor de carne se acaba mas o amor, aquele puro nunca se acaba e nunca se acabará...”

Referimo-nos ao amor fraterno, no qual dois seres se uniram e com todo amor do mundo fizeram 3 lindos filhos (isso, 3 lindos filhos, pois além de todas as qualidades dela, ela tinha o maior convencimento que éramos lindos, pois “a fôrma” dela junto a sua só geraram meninos bonitos). Pai, quem ama erra, mas ainda somos involuídos e não conseguimos entender certas coisas. Nós três te pedimos que a perdoe, para que ela possa ir em paz...

Uma coisa levaremos como lição de uma ariana da gema, pessoa que perdoa fácil, que erra, mas pede perdão; mais de duas décadas de arrependimento não são dois dias. Viva na certeza que o amor entre nós cinco será eterno, sim, amor. Pai, nunca ouvimos você desferir qualquer comentário maldoso para nossa mãe, um carinho pela mãe dos seus filhos, isso também é amor. Já tínhamos grande amor pelo senhor e com a partida da nossa mãe seremos mais e mais próximos.

Agradecemos por ter amado tanto nossa mãe e a nós.

Mamãe, sei que está nos ouvindo, iremos te dizer baixinho: o amor a gente sente, simplesmente a gente sente; certo? O amor é eterno.

Agradecemos a todos aqui presentes pelas orações.

Obs: Pedimos desculpas pelos erros ortográficos e qualquer mudança de primeira e terceira pessoa na digitação da carta, e emoção foi ditando e fomos redigindo, hora como thamira e hora como todos filhos; o mérito é dos três.


Fica em paz Mamãe...


(Carta escrita pelos filhos em Homenagem a Maria Ezilda Melo, falecida recentemente na cidade de Parnaíba-PI)



Um comentário:

  1. Que bela carta e que linda e merecida homenagem para minha querida e inesquecível professora de educação física, da época que estudei no Polivalente Lima Rebelo. Lembro demais da professora Ezilda, sempre a admirei muito e fiquei e estou bastante triste com a notícia da partida dela para os braços do Pai. Sempre que vou a Parnaíba, lembro dos meus amados professores da época do meu 1º e 2ª graus e tinha muita vontade de os encontrá-los, uns até cruzei em umas das minhas idas a Parnaíba, mas outros não consegui revê-los, e a professora Ezilda foi uma dessas que não a vi...Que pena! Meus sinceros sentimentos a todos os familiares e amigos, que Deus possa confortar e da forças a todos vcs nesse momento de imensa dor.

    ResponderExcluir